terça-feira, 10 de agosto de 2010

Frio...




O que dói mais, não são os dias que vão se tornando tão vazios,
Nem a saudade que dilacera o peito em milhões de pedaços.
O que dói mais não são as lembranças que ficaram tão distantes,
Nem essa distância que parece não ter fim.
O que dói é o ar que me falta, a fome de amor que não passa!
O que dói é a secura nos meus lábios de uma sede que eu não posso saciar!
É acordar sentindo o frio de um frio que eu não consigo enfrentar,
É andar pelas ruas de mãos dadas com a solidão, desejando sentir as tuas,
É chorar no canto escuro quando de olhos fechados suplico teu toque sereno,
O calor da tua pele, a força do teu abraço.
É olhar pro céu à noite e não saber mais como contemplar as estrelas e a Lua,
É perder-se num encanto levado pelo vento que ao mesmo tempo que corroe as paisagens vividas, eterniza os momentos mágicos no coração!
O que dói mais não é não saber pra onde ir, o que fazer, como caminhar...
O que me dói mesmo é não estar a cada segundo ao teu lado sentindo a vida intensamente pulsar dentro de nós dois!
Não existo sem o teu amor!

3 comentários:

Adriano Cabral disse...

E bem aventurados aqueles que sentiram tanta paixão..

E mais felizes e venturosas ainda o destinatário dessa paixão.
O que é mais triste é que a maioria da população MUNDIAL não tem nenhum sentimento tão grandioso para sentir tanta...
saudade.
Lindo texto, apaixonante. smack

Ana Karulina disse...

Saudade dói dói dói, machuca o coração.
Saudade dói dói dói, faz o amor virar solidão.
Lembrei dessa música, muito propícia.
Mas, tenha sempre em mente que apesar de ir, ele volta, apesar de distante, o coração dele está contigo. E que tudo há de se acertar, pois o mais dificil vocês já fizeram, encontraram um ao outro e juraram amor eterno.

;*

Amo sua louca do cachorro quente.

Junot Oliveira disse...

é imensurável a minha vontade de viver ao teu lado e poder aproveitar cada segundo como se fosse o ultimo... te amo, te amo, te amo