sábado, 10 de abril de 2010

Liberdade!


Não aperte-me em tuas mãos
Deixe-me ser o meu eu-passarinho e voar
Porém, não me solte de vez não
Deixa eu sentir o calor desse amor e sonhar
Antes de partir e a ti retornar!
Mas eu preciso respirar agora
E pelos mares dessa vida navegar
Sem medo das tempestades lá de fora
Deixe-me solta, e deixa-me ficar
Mas não aperte meu coração
Porque ele pode se machucar!

2 comentários:

Ana Karulina disse...

O coração não sabe viver em prisão, ele não é escravo de convenções e nem de frases feitas, ele não tem distância, não tem vergonha, não tem razão e nem sentido.
Deixo-o onde quizer ficar, pois ele está em qualquer lugar, em um pequno sorriso, em um gesto sincero, abraço paertado ou um simples toque de mão. Ele não pertece a ninguem nem a você mesmo.

;)

Messias Daniel disse...

liberdade q procuro nas asas de um passaro.
liberdade q n vem corro p seus braços
onde esta vc?
serei livre ou n?
em teus braços amor paixão