sexta-feira, 2 de julho de 2010

Brasil il il il!


Verde-amarelo
Branco e Azul-anil
Eis o illl do páis de todos
de nome Brasil
Eis o illl illl da vaia dos astutos
a quem vive no mundo servil
O verde das matas, e o amarelo do ouro
O azul do céu limpo e a branco da paz eterna  
Isso tudo é blablablá, é conversa
No páis de "todos",
O verde amarelou no escravo rosto do suor-resto 
E o amarelo de Brangança virou verde para o bolso fundo dos espertos!
E a bola na rede, é comida pro grande peixe
Que neutraliza a atenção dos olhares inquietos
Seguem o caminho da jabulani
A gente toda mesmo com fome
Lacrimejam inocente 
De emoção e humildade estendem a voz
Ao grito do Gol fenomenal!!!!!
E a bola da vez que não dá bola
Não dá bola e finge que olha
A criança que morre no semáforo da capital 
Ignoram, nem mesmo se cheiram e gastam a cola
Do sapato de couro do Jornal Nacional
Pintam o Brasil de verde e amarelo
Colore o povo com o pincel da Golbalização
E tudo passa a ser bonito e natural
A nobreza e o seu carnaval!
Viva o Brasil! Viva o País de Todos!
Viva os caras-de-pau!
Tá massa! Tá todo mundo louco!
Verde e amarelo
Branco e Azul-anil
E a nossa dignidade?!?
DESCOLORIU??????

2 comentários:

Junot Oliveira disse...

Sempre a mesma velha história...
agente vira uma esquina, vira outra, e depois mais uma, e la está novamente, o verdadeiro brasil... mas olhe pra cima! "nossa, que prédio lindo... deve custar um milhão".

Durante anos de política de fanfarrões que pouco fizeram, idéias não me faltam ao pensar nesse assunto... mas quem estará realmente por trás dos grandes laranjas que mais parecem artistas hollywoodianos... quem estará no topo do mundo?

Esse é o País do "quem da mais?", o país dos camaleões... intope o povo de vuvuzelaaaaa, que eles vão se intupir de champanhe e caviar.

Ana Karulina disse...

É a fome do homem, engolindo tudo que vê pela frente, passando por cima de tanta gente. É a ingratidão pela vida, pelo respeito, pelo que tem dentro do peito.
É má vontade, é falsidade, lucrar encima do que outros tem de verdade.
Ilusão, egoísmo, ingratidão com que a vida deu de melhor para cada coração.
Mas sigo em frente, acreditando na força do povo da gente, que sem medo continua a sorrir, tentando colorir esse mundo tão descrente.



Faltou eu, mas vim!
;*